Ansiedade no palco

junho 9, 2010 às 9:33 pm | Publicado em Artigos | Deixe um comentário
Tags: , , , , , ,

Josefina Rovira Prunor
Psicanalista

Nervosismo, ansiedade, medo, pânico, fobias…São varias as emoções perturbadoras. Todos nós temos momentos de nervosismo, medo ou preocupação, o que é normal, principalmente quando se refere a uma apresentação em público, passível de erros. Mas quando essas emoções se tornam muito freqüentes, atrapalhando o desempenho das atividades, pode haver algo errado.

Acredito ser importante dar uma breve definição: nervosismo é a forma popular de designar ansiedade. Afinal o que é ansiedade? Ansiedade faz parte de nossa natureza e esta a serviço do nosso instinto de proteção, sua função é sinalizar a eminência de algum perigo. Este perigo pode ser externo ou interno, darei enfoque para o perigo interno, muito mais difícil de ser detectado por pertencer ao mundo inconsciente, área de atuação da Psicanálise. Situações novas ou inesperadas, que representam um perigo, acionam o medo. A ansiedade e o medo se manifestam fisicamente em forma de sudorese, taquicardia, respiração acelerada…Isto tudo trará com certeza prejuízos ao músico que terá a sensação de estar paralisado e com isso perdendo sua atenção e concentração para seu foco que é a apresentação.

O ser humano carrega em si algumas necessidades básicas para seu desenvolvimento, dentre elas, a necessidade de ser reconhecido em suas habilidades e também a necessidade de aprovação. Tocar em publico faz aflorar essas necessidades, porem, existe o risco de não ser aprovado. Não ser aprovado representa um grande perigo, o da rejeição, e isto traz muita ansiedade e conseqüentemente muito medo. Enfatizo mais uma vez: tudo isto se processa de forma inconsciente, ou seja, o musico em questão não tem conhecimento destes mecanismos, que pode ser, como hipótese, uma auto-estima rebaixada.

Cada indivíduo é impar com relação à forma de lidar com suas ansiedades, alguns conseguem lidar bem, outros não e podem desenvolver até mesmo uma fobia social, que é o medo de eventos sociais como festas, encontros ou apresentações como no caso dos músicos. Numa dimensão mais crônica pode ate mesmo ser vitima da síndrome do pânico.

A ansiedade pode ser tratada com muito sucesso através de psicoterapia, medicamentos, ou ambos. Nem o Psicólogo e nem o Psicanalista estão habilitados para medicar, portanto, o tratamento com remédios deve ser discutido com seu médico. Uma dica simples, mas que pode ser eficaz num quadro de ansiedade leve, refere-se a observar a respiração e controlar quando ela se altera, mantendo um ritmo constante e mais lento. Dentro os medicamentos que podem ser usados estão os ansiolíticos e os antidepressivos ou também o uso de florais. Acredito que o tratamento mais apropriado irá depender do tipo de distúrbio de ansiedade, assim como tempo do tratamento. Alguns distúrbios de ansiedade podem durar pequenos períodos de tempo, enquanto outros poderão ocorrer durante toda a vida caso não ocorra uma intervenção adequada.

O ideal é que se procure ajuda profissional assim que surgir, de forma insistente, o sintoma de ansiedade. Com o tratamento adequado, os músicos podem resgatar o controle de suas vidas, com qualidade, elevando sua auto-estima, sem medo de errar e se errar… não tem problema, faz parte do universo humano.

Matéria enviada para a revista “Teclado & Áudio”

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.